Este website usa cookies. Estes cookies destinam-se a otimizar a sua experiência de navegação neste website.Ler mais

Abril 04, 2016   |   Notícias

11º Simpósio da Fundação BIAL “Aquém e Além do Cérebro” decorreu entre 30 de Março e 2 de Abril

“Efeitos de placebo, curas e meditação” reuniu no Porto alguns dos mais importantes investigadores internacionais

A Casa do Médico, no Porto, recebeu vários investigadores internacionais para o 11º Simpósio "Aquém e Além do Cérebro" que debateu o tema “Efeitos de placebo, curas e meditação”.

Entre 30 de março e 2 de abril, estiveram em debate as últimas investigações científicas centradas no estudo dos efeitos de placebo e, de uma forma geral, nos processos de cura e meditação num contexto lato. A interação mente-cérebro-corpo envolvida nos processos de cura, do ponto de vista biológico, psicológico e social foram o destaque do 11º Simpósio da Fundação BIAL.

Os efeitos de placebo são uma parte natural da forma como o nosso cérebro funciona. Nos últimos anos a investigação tem avançado com novos conhecimentos sobre os mecanismos subjacentes aos efeitos de placebo, e o grande desafio é como aplicar esse conhecimento na prática clínica moderna.

Os efeitos placebo envolvem mecanismos cerebrais mediadores das expectativas, da ansiedade, da recompensa e dos processos de aprendizagem, tanto no domínio cognitivo como social. Na prática clínica são utilizados estímulos sociais tais como palavras e rituais terapêuticos, para influenciar o funcionamento das redes neuronais no cérebro dos pacientes. No entanto, esta é uma área que ainda guarda muitos mistérios para a comunidade científica.

O 11º Simpósio da Fundação BIAL decorreu ao longo de sessões base que abordaram os temas gerais: Mecanismos Subjacentes dos Efeitos de Placebo, Placebo e Nocebo em Medicina e, por fim, numa vertente social as várias dimensões do tema Placebo, Saúde e Curas.

O Simpósio “Aquém e Além do Cérebro” foi também o fórum de apresentação dos bolseiros da Fundação que, até ao momento, apoiou mais de 537 projetos de investigação, num total de cerca de 1200 investigadores de 25 países. À semelhança das edições anteriores, este encontro contou com a apresentação dos resultados de investigação dos bolseiros da Fundação, através de uma exposição de posters e de sessões orais.

Conheça aqui a opinião dos membros da Comissão Organizadora, Professor Fernando Lopes da Silva (Presidente) e Professor Mário Simões.

Partilhe