Notícias

BIAL Angola apresenta Malacur, o tratamento de primeira linha para malária

31 maio, 2017

Recomendado pela Organização Mundial de Saúde, e pela primeira vez comercializado em Angola, este é um tratamento rápido, eficaz e de longa duração que garante cura clínica e parasitológica da malária não complicada

O Malacur (artenimol/fosfato de piperaquina) é um medicamento recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como tratamento de primeira linha da malária não complicada.

A malária é uma doença infecciosa, potencialmente fatal e que, segundo dados mais recentes, afetou, em 2015, 212 milhões de pessoas e provocou 429 mil mortes em África, mais de 300 mil das quais em crianças e adolescentes. Em Angola a malária é a principal causa de morte, provocando, anualmente, cerca de nove mil óbitos.

Para António Portela, Presidente Executivo da BIAL, o lançamento deste antimalárico constitui um marco na história de BIAL em Angola. “Estamos certos da diferença que podemos fazer com a introdução deste medicamento no mercado angolano onde a malária continua a ter um peso devastador e é uma das principais causas de morte no país. Lançarmos este medicamento em Angola, que pela primeira vez é comercializado num país lusófono, é reflexo do nosso compromisso com este mercado e do concretizar da missão de BIAL de estar ao serviço da saúde de todas as pessoas, um pouco por todo o mundo.”

Com a comercialização deste antimalárico, BIAL fortalece a sua gama de medicamentos em Angola, que cobre as doenças infecciosas, a saúde da mulher e materna e doenças neurológicas.