O nosso website utiliza cookies. Ao utilizar este website está a confirmar que não se opõe. Ler mais

Pipeline

Estamos vocacionados para a descoberta e o desenvolvimento de medicamentos inovadores. 

Atualmente, BIAL tem vários projetos de novos fármacos a decorrer, nomeadamente na fase I, II e III de ensaios clínicos.

Acetato de Eslicarbazepina

A Comissão Europeia no dia 21 de abril de 2009 e, mais recentemente, a Food and Drug Administration (FDA), Estados Unidos, a 8 de novembro de 2013 aprovaram uma autorização de comercialização válida em toda a União Europeia e nos Estados Unidos, respetivamente, para o acetato de eslicarbazepina como terapêutica adjuvante em adultos com crises epiléticas parciais, com ou sem generalização secundária. A 27 de agosto de 2015, a FDA aprovou a utilização do antiepilético em monoterapia nos EUA, podendo agora ser administrado, naquele país, em doentes que iniciam tratamento ou na sequência da mudança de outros antiepiléticos. 

O processo de desenvolvimento do acetato de eslicarbazepina mantém-se em curso. Estão a decorrer estudos com a finalidade de avaliar novas indicações terapêuticas do acetato de eslicarbazepina, nomeadamente a sua utilização em monoterapia na Europa e em pediatria.

NOTÍCIAS:

 

Opicapone

Opicapone é um medicamento da nova geração de inibidores COMT, diferenciando-se pelo seu mecanismo de inibição potente e sustentado. Esta ação prolonga os efeitos da levodopa, em pacientes com a doença de Parkinson e flutuações motoras. O Opicapone é apoiado por um vasto e exaustivo programa de desenvolvimento clínico. Os dados BIPARK I e II foram já apresentados em vários congressos científicos. Opicapone acaba de receber um Parecer Positivo do Comité de Medicamentos para Uso Humano (CHMP), recomendando a concessão de uma Autorização de Introdução do Medicamento em todos os Estados membros da União Europeia.

A doença de Parkinson é uma doença degenerativa do sistema nervoso central caracterizada pela presença de bradicinésia (lentificação dos movimentos), tremor, rigidez muscular e alteração postural. As manifestações clínicas iniciam-se habitualmente a partir dos 50 anos, aumentando a incidência com a idade. A prevalência é estimada em 300 por 100.000 habitantes, aumentando para 1/100 acima dos 55-60 anos.

Referências:

1. Ferreira JJ, Lees A, Rocha JF, Poewe W, Rascol O, Soares-da-Silva P; Bi-Park 1 investigators. Opicapone as an adjunct to levodopa in patients with Parkinson's disease and end-of-dose motor fluctuations: a randomised, double-blind, controlled trial. Lancet Neurol. 2015 Dec 22. doi: 10.1016/S1474-4422(15)00336-1. [Epub ahead of print]
2. Rocha JF, Falcão A, Santos A, Pinto R, Lopes N, Nunes T, Wright LC, Vaz-da-Silva M, Soares-da-Silva P. Effect of opicapone and entacapone upon levodopa pharmacokinetics during three daily levodopa administrations. Eur J Clin Pharmacol. 2014 Sep;70(9):1059-71.

NOTÍCIAS:

 

PARCERIAS
BIAL é parceiro da Associação Europeia dos Doentes de Parkinson.