Hipertensão Arterial

Hipertensão Arterial

A hipertensão arterial é uma doença crónica que afecta quase 25% da população adulta mundial, ou seja, um em cada quatro indivíduos. Em Portugal, atinge 42.1% dos indivíduos adultos, tendo apenas 11.2% a sua pressão arterial controlada!

Mas o que é a pressão arterial? Todas as células do nosso organismo necessitam de oxigénio e de nutrientes que são transportados pelo sangue para se manterem vivas e funcionantes. Para que isto aconteça, o coração tem de se contrair com força suficiente para impulsionar o sangue através de uma série de tubos, as artérias, até às células do nosso corpo. A esta força de pressão com que o sangue é bombeado pelo coração chamamos pressão arterial. A pressão arterial é determinada pela quantidade de sangue que o seu coração bombeia e pela resistência que as suas artérias oferecem ao fluxo sanguíneo. Assim, quanto mais sangue o seu coração bombear, e quanto mais estreitas forem as suas artérias, mais alta será a sua Pressão Arterial.

Porque é que os valores de pressão arterial variam tanto? A força ou a pressão com que o sangue é bombeado pelo seu coração varia de momento para momento: quando estamos de pé, deitados, a comer, enfim, varia de acordo com as acções do nosso dia-a-dia. Varia inclusive com as estações do ano e à medida que envelhecemos. É por este motivo que quando vai medir a sua pressão arterial obtém sempre valores diferentes! Isto é absolutamente normal, e não quer dizer que a pressão foi mal medida ou que o aparelho usado não esteja a funcionar bem!

O que é a pressão arterial mínima e máxima? A pressão arterial é mais elevada quando o coração bombeia o sangue e diminui quando o coração relaxa entre batimentos. Assim se explica a existência de um valor máximo e de um mínimo. Imagine que o seu Médico lhe diz que tem a pressão arterial a "12/8": a forma mais correcta será dizer que tem 120 mmHg (milímetros de mercúrio) de pressão sistólica (máxima) e 80 mmHg de pressão diastólica (mínima). A forma como geralmente é representada é 120/80 mmHg.

Qual o valor normal para a pressão arterial? Hoje em dia aceita-se como valor normal da pressão arterial até aos 129/84 mmHg, definindo-se como valor normal-alto até 139/89 mmHg. A Hipertensão nos adultos é uma doença caracterizada por valores de pressão arterial superiores a 140/90 mmHg.

Que valores de pressão arterial são normais para mim? A pressão arterial deve ser reduzida para valores abaixo dos 140/90 mmHg, ou ainda mais baixos, desde que o doente tolere. No caso de ser diabético, ou já ter tido um acidente vascular cerebral, um enfarte do miocárdio, ser insuficiente renal ou ter perda de proteínas na urina (proteinúria), a sua pressão arterial deve ser mais baixa do que os 130/80 mmHg.

Porque tenho Hipertensão Arterial? Na maior parte dos casos, a causa da Hipertensão Arterial é desconhecida, e classifica-se como "primária" ou "essencial". Em apenas alguns casos (menos de 10%), a Hipertensão tem causas identificáveis, tais como doenças dos rins ou das artérias renais, algumas doenças endócrinas (da glândula supra-renal ou da tiróide), ou a utilização de alguns fármacos. Neste caso falamos em Hipertensão arterial secundária, que tem de ter um tratamento especial e que por vezes tem cura.

Mas, claro que certas circunstâncias podem aumentar a probabilidade de ter Hipertensão Arterial. Estas são conhecidas como factores de risco. Existem factores de risco modificáveis e não modificáveis: tal como o nome indica, podemos fazer algo para alterar os primeiros, mas os segundos são condições inalteráveis, como é o caso da predisposição hereditária (familiares com Hipertensão), idade avançada, raça negra ou sexo masculino. Claro que, se já tivermos esta predisposição para sermos hipertensos, se fornecermos ao nosso organismo outros factores de risco modificáveis, vamos antecipar e agravar o aparecimento da hipertensão: comer com demasiado sal e gorduras, comermos pouca fruta fresca e vegetais, engordar, não fazer exercício físico, ingerir álcool em excesso e fumar aumentam o risco de Hipertensão!

A hipertensão "sente-se"? Que mal tem ser hipertenso? Na maioria dos casos a Hipertensão não produz sintomas pelo que o doente pode não perceber que tem a doença. Em alguns casos, quando a pressão arterial sobe para valores significativos, pode causar sintomas como tonturas, visão enevoada, dor de cabeça, confusão, sonolência e falta de ar.

Se a pressão do nosso sangue for continuadamente alta, as nossas artérias adoecem, tornam-se rígidas, e no seu interior formam-se placas de gordura, a chamada aterosclerose. Como se percebe, o sangue vai passar com dificuldade por estas artérias "entupidas" até as células do coração, originando a angina de peito, ou até mesmo o enfarte do miocárdio (a parte muscular do coração). Se as artérias se rompem ou não conduzem o sangue até às células do cérebro, surgem as hemorragias e as tromboses cerebrais (AIT- acidente isquémico transitório; AVC- acidente vascular cerebral). Mas este efeito do aumento da pressão pode sentir-se em todas as artérias do nosso corpo: rins, olhos (retina), artéria aorta (aneurismas) e nos membros inferiores.

Como posso saber se sou hipertenso? A única maneira de saber se é ou não hipertenso é através da medição da pressão arterial, que é rápida e indolor. É bom hábito medir a pressão arterial de forma regular e registar os valores num papel para mostrar ao seu Médico. Uma única medição acima dos 140/90 mmHG indica que a pressão está alta naquele momento, mas não é suficiente para diagnosticar Hipertensão. Para este diagnóstico, é normalmente necessário repetir a medição em diferentes circunstâncias e durante determinado período de tempo, que o seu Médico determinará caso a caso. É ainda possível que o seu Médico lhe peça um exame designado por MAPA (monitorização ambulatória da pressão arterial), que serve para registar a pressão arterial ao longo de 24 horas, e assim determinar se é ou não hipertenso, já que muitos doentes apresentam valores muito elevados de pressão arterial no consultório médico, sem que sejam hipertensos -  a chamada "Hipertensão da bata branca".

Como se trata a Hipertensão arterial? Para manter a pressão arterial dentro dos valores normais, é importante adoptar um estilo de vida saudável; quando as mudanças de estilo de vida não permitem por si só baixar os valores da pressão arterial, o seu Médico irá associar a essas medidas a medicação mais adequada ao seu caso.

Que cuidados gerais devo adoptar para baixar a pressão arterial?

• Coma alimentos saudáveis

Uma das dietas preconizadas para o doente Hipertenso é a dieta DASH (Dietary Approches to Stop Hypertension), um conjunto de medidas dietéticas que comprovadamente ajudam a baixar a pressão arterial, e preconizam o aumento do consumo de frutas, vegetais, grãos inteiros (pão rico em cereais, cereais, arroz e massas - 6-8 porções diárias) e leite e derivados lácteos pobres em gordura, bem como a diminuição da ingestão de gorduras, sobretudo as saturadas (tipo de gordura encontrado principalmente em produtos de origem animal -carne e pele das aves- leite e derivados- manteiga, iogurte e nata).

• Diminua a ingestão de sal na sua dieta

É aconselhável diminuir o sal na alimentação. O sal é composto por cloreto de sódio, e o sódio aumenta a pressão arterial. Apesar de 2.4 g/dia de sódio serem o limite superior de ingestão de um indivíduo saudável, um hipertenso só deve consumir 1.5 g/dia para verificar um efeito drástico na sua tensão arterial.

• Mantenha um peso saudável: se tiver excesso de peso, procure o seu Médico assistente.
• Aumente a sua actividade física: a actividade física diária pode ajudar a descer a sua pressão arterial e a manter o seu peso sob controlo. Tente pelo menos fazer 30 minutos de actividade física diária. Fale com o seu Médico: ele indicar-lhe-á qual o exercício adequado para si.
• Limite o consumo de álcool: mesmo nas pessoas saudáveis o álcool eleva os valores da pressão arterial. Se escolher continuar a consumir álcool, faça-o com moderação: 1 bebida por dia de for mulher ou tiver mais de 65 anos de idade, e até duas se for homem.
• Não fume! O tabaco lesa as paredes dos vasos sanguíneos e acelera o processo de rigidificação das artérias. Se fuma, peça ajuda ao seu Médico para parar!
• Reduza o stress o mais possível.
• Vigie a pressão arterial em casa: a medição da pressão arterial no domicílio permite-lhe seguir de perto a evolução da sua doença e verificar se a medicação está a surtir efeito, ajudando à avaliação do seu Médico assistente.
• Não falte a nenhuma consulta médica: é necessário um verdadeiro esforço de equipa para tratar a Hipertensão Arterial com sucesso. Nem você, nem o seu Médico não o podem fazer sozinhos. Ajude o seu Médico a descer a sua pressão arterial até ao nível ideal, e faça a sua parte para a manter!
• Acima de tudo, siga os conselhos do seu Médico! Tome os seus medicamentos tal como este lhe indicou. Se os efeitos laterais ou o preço forem problema, não pare de tomar a medicação: informe-se prontamente com o seu Médico!


Encontre aqui informações sobre esta doença.

Partilhar
Ative
O seu registo
Aceda a conteudos exclusivos a profis-
sionais de saude
Plataforma de Gestão
de Bolsas
Registe-se, crie e submeta novas candidaturas
Health Cluster Portugal
Visite a nossa p�gina do
Facebook
Copyright © 2013 BIAL . Todos os direitos reservados
Desenvolvido por